Clique e conheça nossos apoiadores:

Logo aceleralab.png
Cepheid-logo-horizontal.png
SBAC.png
logo.png
whatsapp.png

Receba nossas atualizações por Whatsapp! Gratuito, relevante e aplicável.

SBAC Digital: Confira os Bastidores do Programa Especial e os Principais Estudos de Giuseppe Lippi





Na semana passada, o professor Giuseppe Lippi consolidou com a sua palestra a relevância do programa SBAC Digital, trazendo diversos estudos importantes em que atuou como coautor. Diante disso, na pauta de hoje, optamos por contar um pouco sobre os bastidores do evento, e compartilhar os links de algumas publicações citadas na palestra (e um artigo publicado em Dezembro, depois da gravação).


Sobre o palestrante


Formado em Medicina em 1992 pela University of Verona, a produção de artigos científicos é um dos grandes diferenciais de Giuseppe Lippi: segundo o portal Research Gate, o professor e pesquisador possui 2.145 artigos publicados, 40.008 citações em artigos de outros autores, e ainda soma mais de 800 mil leituras na plataforma, conforme pode-se observar na página Research Gate.


Em 2016, ele foi premiado pela American Association of Clinical Chemistry (AACC) como Outstanding Speaker Award, e, dois anos antes, em 2014, recebeu o prêmio Management Sciences and Patient Safety. Giuseppe é professor de Bioquímica Clínica na Universidade de Verona; diretor do Service of Laboratory Medicine no Hospital Universitário de Verona; secretário da European Federation of Clinical Chemistry and Laboratory Medicine (EFLM); editor-chefe das publicações Annals of Translational Medicine e Journal of Laboratory and Precision Medicine; além de editor associado da Clinical Chemistry and Laboratory Medicine e da Seminars in Thrombosis and Hemostasis.


Com tamanha relevância acadêmica, é justificável o fato de ele ser um dos integrantes da força-tarefa de estudo sobre a COVID-19 que está sendo conduzida pela Federação Internacional de Química Clínica e Medicina Laboratorial (IFCC).



Sobre o programa


Quando recebemos a notícia de que o SBAC Digital contaria com o primeiro palestrante internacional, vimos imediatamente a necessidade de uma estrutura adequada: os espectadores precisavam compreender o pensamento de Lippi, por vezes acompanhado de um ritmo de fala intenso. Por isso, solicitamos ao professor a sua palestra com antecedência, para que pudéssemos traduzi-la antes da interação ao vivo.


No entanto, uma semana antes do evento, o Dr. Giuseppe Lippi sinalizou que não poderia participar da sessão de perguntas e respostas planejada, pois precisava dar suporte a uma segunda onda de contaminação por COVID-19 em sua região. Os números eram desanimadores, e sua posição compreensível: no dia, tinham ocorrido 55 óbitos no hospital em decorrência do coronavírus, e mais de 4 mil testes aguardavam resultado confirmatório da doença.


A decisão por solicitar a palestra antes para melhorar a compreensão foi o que possibilitou que mantivéssemos a nossa programação, pois a palestra de Lippi tinha sido gravada na semana anterior ao novo surto na Itália.


O programa contou com a apresentação de Alexandre Andrade, um dos fundadores do Portal Aceleralab, que conduziu uma conversa com o Presidente da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, o Dr. Luiz Fernando Barcelos, e a sua vice-presidente, a Dra. Maria Elizabeth Menezes, em razão da comemoração dos 53 anos da entidade.



Publicações de Giuseppe Lippi


Confira algumas das publicações citadas na palestra que ainda está disponível gratuitamente para todos que quiserem assistir. Para assistir, clique aqui.


Potential preanalytical and analytical vulnerabilities in laboratory diagnosis of coronavirus disease 2019 (COVID-2019)

Data da Publicação: Mar/2020.


Autores Giuseppe Lippi, Ana-Maria Simundic e Mario Plebani


O estudo publicado em março deste ano já previa que um novo surto de coronavírus estava se espalhando pelo o mundo. Os autores comentam sobre o padrão ouro para o diagnóstico etiológico da infecção por SARS-CoV-2, que é a reação em cadeia da polimerase de transcrição reversa (em tempo real) (rRT-PCR) em amostras do trato respiratório, e que a acurácia diagnóstica desta técnica deve ser considerada um pré-requisito principal. Comenta-se também sobre as vulnerabilidades potenciais de rRT-PCR que incluem problemas pré-analíticos gerais, como problemas de identificação, procedimentos inadequados para coleta, manuseio, transporte e armazenamento dos swabs, coleta de material inadequado ou inadequado (para qualidade ou volume), presença de substâncias interferentes, erros manuais, além de aspectos específicos, como contaminação de amostras e teste de pacientes em terapia anti-retroviral. Alguns problemas analíticos também podem contribuir para comprometer a acurácia do diagnóstico, incluindo testes fora da janela de diagnóstico, recombinação viral ativa, uso de ensaios validados inadequadamente, harmonização insuficiente, mau funcionamento do instrumento, juntamente com outras questões técnicas específicas. Algumas indicações práticas podem, portanto, ser identificadas para minimizar o risco de erros de diagnóstico, abrangendo a melhoria da precisão do diagnóstico pela combinação de evidências clínicas e RT-PCR, interpretação dos resultados de RT-PCR de acordo com fatores epidemiológicos, clínicos e radiológicos, coleta e teste de amostras do trato respiratório superior em pacientes com resultados de teste RT-PCR negativos e alta suspeita ou probabilidade de infecção, disseminação de instruções claras para coleta, manejo e armazenamento de amostras (especialmente swab), juntamente com refinamento de alvo (s) molecular (s) e conformidade total com os procedimentos analíticos, incluindo garantia de qualidade.


Confira o artigo completo clicando aqui.



Current laboratory diagnostics of coronavirus disease 2019 (COVID-19)

Data da Publicação: Abr/2020


Autores: Giuseppe Lippi, Camilla Mattiuzzi, Chiara Bovo e Mario Plebani


A medicina laboratorial fornece uma contribuição quase insubstituível para o raciocínio diagnóstico e tratamento gerenciado da maioria das patologias humanas. No artigo publicado em Abril de 2020, os autores reforçam que parece claro que iríamos viver juntos por muito tempo com esse vírus, de modo que nosso nível de rastreio e capacidade de resposta contra o surgimento de novos surtos locais seja mantido nos níveis mais elevados possíveis. No estudo, comenta-se que o diagnóstico etiológico da COVID-19 é, e permanecerá no futuro próximo, profundamente baseado na identificação direta do RNA viral por meio de técnicas de biologia molecular em material biológico, especialmente em espécimes do trato respiratório superior e inferior. Por fim, ainda comenta-se sobre que a disponibilidade de testes rápidos para detectar antígenos virais ou anticorpos anti-SARS-CoV-2 é uma oportunidade potencialmente viável para fins de rastreio epidemiológico, embora sejam necessárias mais informações sobre a precisão e confiabilidade desses imunoensaios portáteis.


Confira o artigo completo clicando aqui.



COVID-19: unravelling the clinical progression of nature’s virtually perfect biological weapon

Data da Publicação: Jun/2020.


Autores Giuseppe Lippi, Fabian Sanchis-Gomar, and Brandon M. Henry


A pandemia chocou o mundo e causou morbidade e mortalidade em um nível sem precedentes na era da medicina moderna. Neste artigo, os autores reforçam que a patologia possui evolução gradual, caracterizada por uma série de estágios sustentados por diferentes mecanismos moleculares e biológicos. O estudo mostra que a doença, pode ser dividida em pelo menos cinco fases diferentes (incubação, respiratória, pró-inflamatória, pró-trombótica e morte ou remissão). Enquanto o vírus desencadeia lesão citopática direta durante o estágio inicial da doença, nas fases evolutivas seguintes, é o próprio hospedeiro que sofre uma reação sustentada, amplificada e mantida pelos sistemas imunológico, complemento e hemostático. Por fim, o artigo ressalta que a fisiopatologia única do COVID-19 requer a personalização da terapia de acordo com as características individuais do paciente e de acordo com a desordem em evolução específica da fase das múltiplas vias biológicas.

Confira o artigo completo clicando aqui.



Bônus! Artigo Recém Publicado:


Safety procedures for exercise testing in the scenario of COVID-19: a position statement of the Società Italiana Scienze Motorie e Sportive

Data da Publicação: Dez/2020


Autores: Massimo Venturelli, Emiliano Cè, Mara Paneroni, Marco Guazzi, Giuseppe Lippi, Antonio Paoli, Carlo Baldari, Federico Schena, Fabio Esposito


No artigo publicado este mês, os autores mostram que dados recentes sobre a pandemia da doença coronavírus 2019 (COVID-19) mostraram que o vírus é transmitido principalmente por gotículas respiratórias que são produzidas em alta intensidade, especialmente quando um indivíduo infectado tosse ou espirra. Portanto, ventilações de volume elevado, geralmente alcançadas durante esforços físicos e exercícios, são uma fonte potencial de contaminação. Por outro lado, o período de lockdown que já dura cerca de 2 meses e envolve vários países do mundo, obrigou grande parte da população humana a comportamentos sedentários, reduzindo drasticamente seu nível de atividade física e diminuindo sua aptidão cardiopulmonar. Portanto, o teste de exercício cardiopulmonar pode ser benéfico, de forma que um retorno seguro e bem ponderado ao estilo de vida ativo pré-bloqueio possa ser planejado de forma eficiente. No entanto, diretrizes específicas sobre os procedimentos de segurança de teste de esforço na era do COVID-19 não estão disponíveis até o momento. Este artigo tem como objetivo fornecer uma visão geral dos procedimentos de segurança para o teste de esforço durante e após a pandemia mundial de COVID-19.


Confira o artigo completo clicando aqui.


E se você quiser ver o SBAC Digital Edição Especial, ainda é possível, acessando este link.