whatsapp.png

Faça parte da nossa rede de apoio ao empreendedorismo laboratorial e receba notícias em seu e-mail e material bônus em seu Whatsapp. 

Clique e conheça nossos apoiadores:

Logo aceleralab.png
Cepheid-logo-horizontal.png
SBAC.png
logo.png

Laboratório Pós-pandemia: Como Evitar um Legado Negativo





A falta de conhecimento para lidar com a COVID-19, somada à desfavorável situação econômica, pode levar o gestor laboratorial a incorrer em erros graves, deixando um legado negativo para o laboratório administrar após a crise. Nesta pauta, além de levantar os problemas, que podem ou estão surgindo em decorrência do atual cenário, proporemos algumas sugestões sobre como resolvê-los. Confira a seguir!


Desmotivação da equipe de trabalho


Muitos laboratórios precisaram demitir seus funcionários para equilibrar o fluxo financeiro durante o período de isolamento social. Apesar de ser uma questão de sobrevivência, e esperada pela maioria do mercado, a maneira como o gestor lida com as demissões e, principalmente, a forma como elas são justificadas para os funcionários que permanecem na empresa podem refletir negativamente na imagem do laboratório.


Colaboradores insatisfeitos com a má condução da demissão podem “manchar” a imagem do laboratório se saírem com a impressão de que foram “traídos”; já os funcionários que permaneceram em seus trabalhos podem acabar desmotivados, por causa da saída de seus colegas e pela falta de informações da gestão, além de se sentirem inseguros e sobrecarregados com o trabalho.


Para não incorrer nesse erro, o gestor tem que ser franco com os colaboradores que serão demitidos, e pagar devidamente seus direitos. Para isso, o ideal é contar sempre com o apoio de um advogado trabalhista e um bom contador. Em relação aos funcionários que ficarem, não se pode perdê-los de vista: é dever do gestor mantê-los motivados, seguros (oferecendo os EPIs e tomando as medidas necessárias para garantir a segurança deles, por exemplo) e a par de suas responsabilidades.


Uma demissão inadequada pode afetar a produtividade e o comprometimento dos colaboradores que continuam na empresa, pois eles terão a percepção de que, muito provavelmente, receberão o mesmo tratamento, caso venham a ser demitidos.


Desconfiança por parte dos médicos, profissionais da saúde e clientes


Com o protagonismo do laboratório em evidência, dependendo de como o atendimento estiver sendo conduzido e de como os testes para COVID-19 estiverem sendo realizados, o laboratório pode acabar perdendo a credibilidade que tem com a classe médica e seus pacientes. Tal erro pode ocasionar uma perda grave para o laboratório, que poderá reverberar por anos após a pandemia. Para evitar a desconfiança e o descrédito por parte dos clientes e dos profissionais da saúde, é importante que o laboratório:


- Pense na segurança do paciente em primeiro lugar.

- Tome os devidos cuidados em relação à biossegurança e ao distanciamento social na recepção.

- Tenha cautela na disponibilização dos testes para COVID-19: não disponibilize qualquer tipo de teste sem avaliar a sua qualidade, nem passe informações de caráter enganoso e que induzam o consumidor a realizar o teste sem necessidade.

- Comunique o mercado sobre as medidas de segurança tomadas e coloque-se à disposição para tirar dúvidas e discutir resultados com os médicos.


Perda de credibilidade com os fornecedores e as instituições financeiras (dívidas)


A falta de reserva financeira impediu que muitos negócios conseguissem pagar suas contas no fim do mês. Com isso, diversos fornecedores não receberam o pagamento por serviços já prestados. Embora esse tipo de atraso fosse algo esperado (com a declaração da pandemia), algumas empresas se anteciparam e, já na primeira semana de isolamento, pediram o parcelamento de contas aos fornecedores sem necessidade e deixaram tantos outros sem qualquer resposta.


No atual cenário, a comunicação e a transparência são peças-chaves para se obter sucesso em qualquer tipo de negociação. Todas as empresas foram impactadas pela pandemia, e tanto o laboratório quanto o fornecedor precisam pagar as suas contas. Por isso, toda negociação deve beneficiar os dois lados (e não apenas um). Qualquer tratativa malfeita nesse momento pode manchar o nome do laboratório frente aos fornecedores, que são vitais para o funcionamento do negócio.


Para evitar se indispor com seus fornecedores, jamais deixe-o sem resposta e seja transparente sobre o que está acontecendo e qual a previsão para regularizar a situação. Se precisar solicitar algum crédito para honrar as suas contas, organize-se financeiramente para pagar essa dívida, pois a negativação do laboratório com o banco pode trazer consequências futuras, quando um novo empréstimo (seja para adquirir um equipamento ou reforçar a unidade, por exemplo) for necessário.


Depreciação acelerada dos bens por falta de manutenção


Na priorização de contas a serem pagas, alguns itens importantes para o laboratório acabam sendo deixados de lado, como a manutenção da infraestrutura e dos equipamentos de análise. Mas é preciso lembrar que os clientes notam tudo, desde uma torneira estragada, uma descarga que não funciona, até um banco mal preservado na sala de coleta.

Nesse momento, pode ser difícil fazer a manutenção de tudo, mas, na medida do possível, é imperativo que o laboratório resolva esses problemas, pois eles podem impactar na segurança dos pacientes e na sua percepção em relação à qualidade dos serviços prestados. Além disso, a falta de manutenção pode trazer, após a pandemia, prejuízos de valor para sua marca.


Baixa na qualidade


Na corrida para minimizar os custos e evitar que as dívidas do laboratório aumentem, alguns gestores podem acabar colocando a qualidade das análises e do atendimento ao paciente em cheque. A pandemia tende a ser temporária, mas uma reputação ruim pode perdurar por muito tempo. Dentre todos os itens que podem sofrer alguma baixa no seu laboratório, a qualidade técnica e de atendimento são as únicas que devem se manter inalteradas.


Processos judiciais


Em alguns locais, não é necessária a requisição médica para realizar exames de COVID-19. No entanto, dada a complexidade da análise, se o cliente solicitar o exame sem ter ciência das janelas de detecção, muitos erros de interpretação poderão ocorrer (falsos-positivos ou falsos-negativos). Ser lembrado como um laboratório cujas análises não são precisas e confiáveis pode gerar processos judiciais, e, caso o paciente resolva divulgar o processo, os danos ao laboratório podem ser irreparáveis.


Para esclarecer pacientes e médicos sobre a realização do exame para COVID-19, a SBAC disponibilizou, em uma área restrita para sócios, um termo que pode ser assinado pelo paciente, bem como notas explicativas para o laudo.


Qual será a situação do laboratório após a pandemia, ninguém pode dizer efetivamente, mas é fato que as ações tomadas durante a crise determinarão a visibilidade (positiva ou não) do seu negócio.


E aí, quais medidas seu laboratório está tomando para deixar um bom legado? Não deixe de compartilhá-las conosco!