Clique e conheça nossos apoiadores:

Logo aceleralab.png
Cepheid-logo-horizontal.png
SBAC.png
logo.png
whatsapp.png

Receba nossas atualizações por Whatsapp! Gratuito, relevante e aplicável.

Como cultivar Bem-Estar na Pandemia? por Marina Campos





Como diminuir tanta ansiedade neste momento? Como acalmar a nossa mente? Como tranquilizar o nosso corpo?


Sou Marina Campos, autora do livro “É possível? Cultive a vida em Alta Performance”, trabalho com gestão de pessoas e desenvolvimento humano.


De acordo com alguns estudos sobre regulação emocional, estamos com o nosso sistema “luta ou fuga” sendo constantemente ativado, permanecendo muito tempo em uma esfera chamada “esfera da ameaça”. Isso faz com que estejamos o tempo todo tentando nos defender de algo (“lutando ou fugindo”), liberando muito cortisol e adrenalina no nosso organismo, aumentando a nossa ansiedade, nos tornando cada vez mais reativos e o pior, prejudicando o nosso sistema imunológico.


Existe, entretanto, outro sistema no nosso processo de regulação emocional, chamado sistema de acolhimento, que nos traz calma, segurança, vínculo e que quando ativado promove a liberação de ocitocina, um hormônio, que dentre muitas outras funções, nos trás bem estar. Para que possamos diminuir a atividade do sistema de ameaça e passar para o sistema de acolhimento, são necessárias algumas atitudes, que apesar de simples, exigem certas mudanças de comportamento:


- A primeira delas é reconhecer que estamos com medo. E tudo bem estarmos com medo. A principal função do nosso cérebro é nos manter vivos, por isso o medo é tão importante. O medo nos protege. Entretanto, precisamos ficar atentos para que o medo não nos paralise. Por isso, reconhecer e acolher o medo neste momento é fundamental.


- Respirar. Respirar profundamente. Respirar de forma consciente. A respiração nos conecta ao momento presente. Traga, durante alguns instantes, toda a sua atenção para a sua respiração. Faça pausas conscientes ao longo do dia simplesmente para respirar. Inspire profundamente pelas narinas, enchendo seus pulmões de ar, expandindo seu abdômen. Solte o ar bem devagar pela boca, esvaziando seus pulmões e contraindo levemente seu abdômen. Procure fazer isso algumas vezes ao longo do seu dia, descansando a sua atenção apenas na sua respiração.


"A respiração é a ponte que liga a vida à consciência, a ponte que une o seu corpo aos seus pensamentos. Sempre que sua mente torna-se dispersa, use sua respiração como o meio para tomar posse de sua mente novamente." Thich Nhat Hanh


- Alongue o seu corpo. Estique-se, movimente-se, mexa-se.


- Não consuma tanta informação negativa ao longo do seu dia. Mantenha-se informado, mas não fique o dia todo se alimentando de tantas coisas negativas. Nossa mente é “velcro” para as coisas ruins e “teflon” para as coisas boas. Isso devido ao viés de negatividade que existe em todos nós. Vale lembrar, que nossa espécie evoluiu graças a isso. Mas hoje não precisamos mais ficar o tempo todo “fugindo ou lutando com leões”, como acontecia com nossos ancestrais. Portanto, cabe a nós termos consciência disso e procurarmos, da melhor maneira possível, tirar o nosso foco dos pensamentos ruminantes sobre coisas ruins e tentar focar em coisas boas. Procure notícias e livros interessantes, filmes e documentários relacionados a coisas boas.


- Exercite sua mente para agradecer. Identifique coisas simples pelas quais você é grato no seu dia.


- Mantenha-se conectado às pessoas que você ama.


- Substitua o medo de morrer pela vontade de viver.


- Mantenha o corpo firme e a mente clara para sustentar o coração vulnerável.


- Não se cobre tanto neste momento. Trate-se com carinho. Respeite os seus limites.


Desta forma, você estará liberando no seu organismo hormônios e neurotransmissores que irão lhe trazer bem-estar e calma, para poder cuidar das pessoas que você ama, gerando tranquilidade, segurança e coragem. Isso irá melhorar o seu sistema imunológico, melhorar imensamente a sua relação com você, com os outros e com o mundo. Cuide-se! É possível!


--

Dra. Marina Campos – Formação em Gestão de Pessoas e Desenvolvimento Humano.

Autora do livro “É Possível ? Cultive a vida em Alta Performance”.

Biomédica - Mestre e Doutora em Análises Clínicas - USP

Professora da Universidade de Mogi das Cruzes.

Sócia do Sancet Medicina Diagnóstica.

Instagram: @marinacampos.mc.