whatsapp.png

Faça parte da nossa rede de apoio ao empreendedorismo laboratorial e receba notícias em seu e-mail e material bônus em seu Whatsapp. 

Clique e conheça nossos apoiadores:

Logo aceleralab.png
Cepheid-logo-horizontal.png
SBAC.png
logo.png

7 Tendências de Gestão Laboratorial que vão bombar em 2018


Este ano foi turbulento para muitos empresários, e no setor de análises clínicas ainda contamos com alguns agravantes: tabelas de preços que continuam sem reajustes e laboratórios concorrentes que persistem em oferecer exames por valores irrisórios.

No entanto, 2018 promete ser diferente: a economia está aos poucos se estabilizando e inúmeros gestores decidiram deixar a bancada de análises e enfrentar os desafios da gestão laboratorial para se tornarem mais lucrativos.

Pode parecer cedo, mas se você quer começar o ano de 2018 com o pé direito é preciso preparar a estrutura do laboratório para crescer e se ligar em algumas tendências do setor para se manter competitivo. Pensando nisso, elencamos para você as nossas apostas para este ano que já está logo ali!

1. Preparação da Equipe

Profissionais sem a preparação adequada não rendem tudo que podem.

Você provavelmente espera dos colaboradores do laboratório empenho, dedicação, eficiência na execução das tarefas, entre outras coisas. Mas você está oferecendo meios para que esses resultados esperados sejam possíveis?

A cada novo colaborador contratado são necessários treinamentos e repasse das diretrizes do laboratório, que esclarecem como ele irá contribuir para os resultados da equipe.

Para começar o ano com mais competitividade, se faz necessário que o processo de integração de novos funcionários seja mais rápido e efetivo, para acelerar a curva de aprendizado e evitar que se comprometa a imagem do atendimento do laboratório por conta de uma troca de equipe pontual.

A fim de evitar oscilações bruscas de produtividade, na próxima vez que o seu laboratório realizar uma contratação aproveite para revisar como está o seu roteiro de integração dos novos colaboradores!

2. Foco no relacionamento com Médicos

Eventualmente você pode não gostar de um médico ou de outro, porém eles são responsáveis pelo direcionamento do movimento nos laboratórios. Por isso, mais do que pensar em comissões é importante mostrar porque o seu laboratório deve ser considerado na lista de indicações do médico para realização de exames.

Assim como você pensa três vezes antes de relacionar a marca do seu laboratório com alguma coisa, os médicos também precisam de bons parceiros para manter a qualidade e o relacionamento com seus pacientes.

Conhecendo você (o próprio gestor!) e seus diferenciais, o médico ganha subsídios para escolher você como melhor opção. É a hora de criar um vínculo com os médicos que mais mandam exames para o seu laboratório, fortalecendo a preferência. Para sobreviver 2018 com folga, essa é uma das estratégias mais importantes.

3. Tratamento personalizado para o paciente

Não basta mais atender o paciente, realizar a coleta e simplesmente entregar o laudo. Os pacientes querem mais. Eles querem se sentir especiais, e não apenas mais um número no faturamento do laboratório.

Esse novo comportamento é reflexo da popularização das redes sociais, que informam melhor o consumidor sobre os seus direitos e mostram que ser exigente traz bons resultados. Da mesma forma que essas informações estão à disposição, opiniões são compartilhadas em redes sociais e fazem com que o boca-a-boca seja elevado a proporções ainda imensuráveis: ou seja, seu paciente sabe o que você e o seu concorrente estão fazendo, e ele irá decidir pelo laboratório que mais se alinhar com seus desejos particulares.

Atender bem um paciente e humanizar a sua jornada no laboratório é imprescindível para fidelização do paciente atendido e atração de novos clientes. Personalizar o atendimento pode ser mais simples do que parece: a cordialidade é peça chave neste quesito.

Não esqueça dessa estratégia para oferecer em 2018 um atendimento mais personalizado para a sua região.

4. Conscientização interna e externa sobre a importância das Análises clínicas

Já falamos aqui sobre a Vital importância dos laboratórios de análises clínicas.

E se essa percepção de importância ainda é embaçada para a visão de alguns gestores de laboratório, imagine como pode ser para os funcionários, que muitas vezes nem estão cientes de como eles impactam na vida dos pacientes. Em meio a rotina, milhares de vidas passam nas mãos de coletadores, bioquímicos, e recepcionistas - e se faz necessário ensinar a equipe que pacientes não são apenas uma amostra de sangue.

Depois da conscientização interna, é fundamental transparecer para os clientes o grau de importância dos exames realizados, e que optar por laboratórios de análises clínicas é o mais indicado para gestão da saúde. Tenha em mente que se o seu paciente não sabe interpretar um laudo, possivelmente também não entende a importância da análise adequada dos resultados. É seu dever conscientizá-lo: se quiser ser valorizado, é claro.

5. Profissionalização da Gestão

O tempo que você investe na gestão do seu laboratório e diretamente proporcional ao tamanho do seus lucros.

Com a competitividade acirrada do setor, para se manter no mercado com algum lucro é necessário sair do microscópio e assumir a posição de gestor. Com isso, você poderá perceber que algumas áreas acessórias podem ser terceirizadas (por contrato) para ganhar agilidade e melhores resultados.

Para 2018, elabore um organograma da sua empresa que contemple as diferentes necessidades de gestão do seu laboratório e quem será responsável por elas. Nossa dica, além das terceirizações de serviços acessórios, é dar uma atenção especial às glosas. Além de não remunerar adequadamente, cada vez mais os planos de saúde estão com instrumentos de validação mais rígidos.

6. Conscientização da percepção de qualidade pelo cliente

A maioria dos laboratórios entende que os custos de qualidade são caros e algo que, muitas vezes, os pacientes não percebem. E de certa forma eles estão certos. Mas para aumentar a fidelidade dos seus pacientes em 2018, a qualidade do seu laboratório deve contemplar um plano de externalização que a faça ser percebida pelo consumidor.

A corrida pela qualidade percebida pelos pacientes é muito mais efetiva do que a corrida de preços baixos, afinal dificilmente as pessoas optam pela opção mais barata se identificam mais benefícios na opção mais cara, ainda mais quando se trata de saúde.

7. Posicionamento mais intenso e mais humano da marca

Foi-se o tempo em que bastava abrir as portas de um laboratório para que ele tivesse clientes suficientes para pagar as contas. A marca de um laboratório é seu grande ativo, e por isso deve ser construída com valores que estimulem a humanização dos pacientes e que contribuam para a fama de que seu laboratório realmente se importa com os clientes atendidos.

Seus clientes o confundem com outro laboratório? Eles não conseguem te encontrar na internet? Precisa dar muitas informações para encontrar a fachada do seu laboratório? Os clientes estão optando por um laboratório concorrente de qualidade inferior? Os clientes não sabem interpretar ou não dão atenção para as suas ações comerciais e de Marketing?

Falta posicionamento de marca.

É importante reforçar a marca em atividades extra-laboratoriais, como eventos à comunidade, presença digital, além de todos os aspectos abordados anteriormente.

O ano de 2018 já está aí e oferece muitas oportunidades para os laboratórios que desejam se destacar como primeira opção na mente do cliente e se diferenciar dos concorrentes. O Aceleralab espera colaborar, e muito, nessa jornada de conhecimento incrível que é a gestão laboratorial!

#GestãoLaboratorial #Tendências #Mercado #2018 #análisesclínicas