whatsapp.png

Faça parte da nossa rede de apoio ao empreendedorismo laboratorial e receba notícias em seu e-mail e material bônus em seu Whatsapp. 

Clique e conheça nossos apoiadores:

Logo aceleralab.png
Cepheid-logo-horizontal.png
SBAC.png
logo.png

Como conduzir treinamentos que motivam seus colaboradores


Tanto para novos colaboradores como para reforço de colaboradores mais antigos, o treinamento é uma ferramenta que auxilia diretamente o laboratório a alcançar seus objetivos de negócio. No post de hoje, falamos sobre como conduzir um plano de treinamento para o laboratório. No final, damos cinco dicas para que o treinamento motive a mudança por parte dos seus colaboradores.

Defina os objetivos primeiro

Antes de desenvolver um programa de treinamento, pesquise como estão os processos do seu laboratório. Reúna informações de todas as áreas para preparar um material que contemple a complexidade de cada setor e crie uma sinergia de trabalho que alavanque a produtividade e comunicação dentro do laboratório. Analise também a necessidade de treinamento em cada área, para evitar o desperdício de tempo, dinheiro e energia em treinamento desnecessários.

Logo em seguida, determine quais funcionários precisam de treinamentos específicos. Certos treinamentos, como o de evacuação ou uso de EPIs na área técnica se aplicam a todos, mas o treinamento em equipamentos ou softwares aplica-se apenas a colaboradores que utilizam essas ferramentas. É importante saber quem precisa do que para personalizar seu ciclo de treinamento da melhor maneira.

Determinando a necessidade de treinamento

Você pode usar diferentes recursos para descobrir quais os processos que precisam ser treinados. Alinhe seus treinamentos com as metas do laboratório, para que fique muito explícito como os processos contribuirão para o sucesso. Algumas fontes de informação para decidir o que deve ser treinado são:

- Descrições de cargos; - Instruções contidas nas RDCs; - Principais queixas de Recursos Humanos; - Demais obrigações legais para funcionamento.

Determinando quem necessita de treinamento

Após a decisão de quais os assuntos merecem treinamento, você precisa definir quais os colaboradores que precisam de treinamento. As regras de negócio do seu laboratório podem especificar quem deve ser treinado, em que e com qual freqüência. Abaixo, damos algumas informações que podem ajudar você a determinar quem (ou qual setor) precisa dos treinamentos.

- Registros de violações de segurança, acidentes ou má conduta; - Registros de baixo desempenho ou produtividade; - Observações e conversas informais; - Percepção de falta de habilidade em manuseio de equipamentos.

Como conduzir o treinamento

A maioria dos colaboradores preferem decidir o que desejam aprender e como gostariam de aprender, isto é, possuem um estilo próprio de aprendizagem. Por isso, mesmo que você estruture seu treinamento de forma fácil e clara, você ainda pode perceber pessoas relutantes. A análise de alguns elementos podem ajudar você a falar de uma forma mais efetiva. Listamos alguns elementos abaixo:

Reforços de postura

Use reforços positivos e negativos para melhor compreensão dos temas abordados. Deve-se usar o reforço positivo com freqüência (como elogios verbais) ao ensinar novas habilidades, a fim de incentivar o progresso do conhecimento e recompensar bons resultados. Já o reforço negativo, deve ser usado para diminuir maus hábitos ou baixo desempenho.

Retenção do conhecimento

Os colaboradores devem lembrar e utilizar o que aprenderam para obter benefícios tanto em nível pessoal quanto no laboratório. Alcance maiores taxas de retenção fazendo com que logo após os treinamentos os colaboradores pratiquem as habilidades recém-adquiridas até se sentirem familiarizados e confortáveis.

Transferência da teoria

Depois de um treinamento, queremos colocar em prática tudo que for aprendido, principalmente quando vemos benefícios diretos. Quando os colaboradores conseguem aplicar habilidades aprendidas no local de trabalho, a transferência entre teoria e prática foi bem sucedida. Quando os participantes do treinamento não encontram como aplicar diretamente as habilidade que foram treinadas, pode ser gerado algum nível de frustração ou esquecimento do que foi aprendido.

O treinamento deve ser motivacional

Defina um tom amigável ou aberto para cada treinamento, criando um sentimento de preocupação e estabelecendo um nível de dificuldade apropriado para o aprendizado.

Um treinamento qualificado nem sempre é suficiente. Você deve se certificar de motivar os participantes a aprenderem e executarem os novos processos. Separamos abaixo algumas dicas para garantir o sucesso do treinamento.

5 dicas para motivar os colaboradores durante o treinamento

Já falamos que estabelecer apenas um programa de treinamento nem sempre estimula seus colaboradores. Para maximizar o valor do treinamento você deve encontrar maneiras de motivar seus funcionários durante o aprendizado. Isso pode ser um desafio complicado, mas utilizando essas dicas seus treinamentos poderão ser mais eficazes.

1. Enfatize os Benefícios

Mostre que o treinamento não é uma perda de tempo, elucidando o propósito por trás do aprendizado. A melhor coisa que você pode fazer é enfatizar os benefícios - tanto para a empresa quanto para o indivíduo. Para isso é preciso realmente conhecer seus funcionários e entender suas motivações pessoais. Se você não leva em conta as necessidades e preferências dos colaboradores, provavelmente não está os motivando.

2. Dê pequenas recompensas

Se você define algum tipo de prêmio ou recompensa para maior adesão ao treinamento, seus colaboradores estarão mais propensos ao aprendizado. É por isso que muitos programas de treinamento se beneficiam de alguma confraternização (como lanchinhos ou doces) na conclusão das atividades, comemorando o conhecimento adquirido.

3. Estimule a interação

Sentar-se em uma cadeira e ouvir uma pessoa falando por duas ou três horas não é divertido. Se você quiser motivar as pessoas, faça o treinamento o mais prático e interativo possível. A discussão de estudos de caso ou simulações estimulam a retenção do conhecimento.

4. Treinamentos fáceis e convenientes

Quanto mais conveniente for o treinamento para seus colaboradores, melhor. Nunca é uma boa ideia programar o treinamento fora do horário normal de trabalho: Isso frustra seus funcionários e causa uma rejeição natural. Se possível, incorpore sempre o treinamento no horário normal do dia útil para menos resistência.

5. Desenvolva Equipes de aprendizado

A última dica é desenvolver pequenos grupos ou equipes de aprendizado. Em vez de uma sala com todos os colaboradores, divida em grupos de quatro ou cinco pessoas e estimule pequenas discussões em grupo. Isso cria uma melhor retenção de conhecimento e mantém as pessoas envolvidas mais do que uma configuração de grupo grande, onde é mais fácil se dispersar. Por fim, lembre-se de que os casos em que apenas um funcionário está tendo problemas, treinamentos ou outros auxílios de trabalho individuais podem apresentar melhores resultados do que uma sessão de treinamento coletiva, em que todos acabam vendo o mesmo assunto repetidamente.

E, ao final de cada treinamento, não se esqueça de avaliar se os objetivos propostos foram cumpridos, a fim de criar melhorias contínuas na formação e nos processos do laboratório.

#treinamentos